SP Notícias

COP28: SP apresenta estratégias que visam reduzir a emissão de gases poluentes





Entre os temas levados pela Semil está o Portfólio Verde, conjunto de iniciativas que englobam programas como o ReflorestaSP e Nascentes



Na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, o Governo de São Paulo irá apresentar à comunidade internacional os esforços de governança para uma nova regulamentação da Política Estadual de Mudanças Climáticas. A 28ª edição acontece até o dia 12 de dezembro, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Durante o evento, a Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística destacará políticas e estratégias implementadas no Estado que visam reduzir as emissões de carbono projetadas para o ano de 2050. As propostas foram divididas em dois eixos estruturantes: mitigação e adaptação.

Em mitigação, um dos objetivos do Estado é reduzir as emissões dos Gases de Efeito Estufa (GEE) e aumentar a cobertura vegetal do território paulista. Dentro desse mesmo escopo estão a apresentação de um Portfólio Verde para atrair investimentos em conservação.

“A gente está falando, só nesse Portfólio Verde, de 20 mil hectares que a gente quer trazer mais pessoas físicas e jurídicas para restaurar, para a gente formar corredores ecológicos, para a gente fomentar a preservação, fomentar a restauração, fomentar o reflorestamento”, explica a secretária de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística Natália Resende.

No segundo eixo, de adaptação, serão expostos os subsídios para a elaboração do Plano Estadual de Adaptação e Resiliência às Mudanças Climáticas (PEARC). O documento contempla cinco cadeias de impacto climático que identificaram as principais causas e efeitos da mudança do clima. O plano será desenvolvido em parceria com a agência de fomento alemã GIZ, e está previsto para 2024.

Ainda na COP28, será apresentado o Projeto Municípios Paulistas Resilientes (PMPR). Também desenvolvido em parceria com a GIZ e com a Defesa Civil, o projeto, pioneiro no país, já vem capacitando municípios para que desenvolvam os planos de adaptação de seus territórios e adotem medidas frente aos impactos das mudanças climáticas.

Quer saber mais sobre esse assunto? Acesse: semil.sp.gov.br



Source link

Deixe uma resposta