Santos

Cuidado com o calor excessivo. Especialista de Saúde da Família em Santos dá dicas de cuidados


ROSANA RIFE

Com as temperaturas atingindo níveis recordes e assustando os santistas, é hora de redobrar a atenção e se prevenir para evitar os efeitos das ondas de calor.  Aumentar a hidratação, usar roupas leves e evitar a exposição ao sol, principalmente entre 10h e 16h, estão entre os cuidados mais destacados pela médica da Saúde da Família na policlínica São Manoel e pós-graduada em geriatria, Roberta Pinheiro.

O calor intenso afeta a todos, claro, mas idosos, bebês e crianças estão na lista dos mais suscetíveis a sofrer com os efeitos do calorão. Mas você sabe quais são os riscos que surgem quando os termômetros sobem exageradamente?

“Com o calor excessivo, a desidratação e a insolação se tornam os maiores riscos. É preciso se preocupar muito, principalmente com crianças, idosos, gestantes e quem tem comorbidades (pressão alta e diabetes)”, diz a médica.

ATENÇÃO

Uma das primeiras reações do corpo para manter a temperatura considerada normal, entre 36º e 37º, é suar. A sudorese é justamente uma compensação que o organismo adota para regular a temperatura interna por conta do calor, o que é positivo, explica Roberta Pinheiro.

“Mas, no caso de temperaturas extremas, como a sensação de quase 50°C da semana passada, o corpo não consegue transpirar como deveria e a temperatura interna acaba aumentando, o que pode aumentar os riscos de infarto e AVC”, acrescenta a médica.

Vale destacar que também é recomendado, além de água, água de coco ou isotônicos. “Porque perdemos com o suor sais minerais e a água não consegue repor. Se a pessoa tem uma alimentação balanceada, não tem problema”.

Também podem ocorrer casos de queda de pressão, tontura e mal-estar por alterações no organismo provocadas pelo excesso de calor. Beber muita água é a dica número um. Não se expor às temperaturas elevadas também.

Evite ir à praia ou se expor ao sol, principalmente das 10h às 16h, diz a médica, quando o calor é mais intenso.  “A não ser que seja muito cedo, 5h ou 6h da manhã ou à noite, se tiver uma temperatura mais amena. Fora disso, com essa onda de calor, há risco de desmaio, desidratação e até insolação, que é aquela queimadura de primeiro grau quando a pele fica vermelha. Se for leve, hidratação e banho frio já amenizam bastante. Se for grave, a pessoa passar mal, ficar com sensação de desmaio, tem que procurar um hospital. Insolação pode matar”.

IDOSOS

O calor intenso também afeta em cheio os idosos, porque, fisiologicamente, não apresentam tanta sede e, muitas vezes, se esquecem de beber água, correndo mais riscos de desidratação.

“Sempre beber água independentemente da sede. O que oriento para meus pacientes é manter uma garrafa de água por perto. Faça o cálculo e tem que tomar aquela quantidade mesmo sem sede (cerca de 30ml a 50ml por quilo de peso). Para idosos que não têm autonomia, o cuidador ou familiar tem que oferecer líquido várias vezes ao dia”.

Outra dica: líquidos podem ser sucos, chás claros, água saborizada, por exemplo. “Frutas que tenham bastante líquido como melancia ou melão também são importantes. Até oriento a oferecer gelatina que é mais docinha e eles aceitam mais. Então, é oferecer sempre ao longo do dia para ficarem hidratados”, informa a especialista.

O mesmo vale para as crianças que também, principalmente as muito pequenas, não têm autonomia de pegar água sozinhas. Aos menores de seis meses, somente leite materno, mas deve-se aumentar a oferta.

“É mamar bastante, o quanto a criança desejar. Oriento até fazer um sorvete de leite materno, chamamos de ‘peitolé’. A mãe faz a ordenha direitinho, com todas as orientações para fazer a coleta corretamente e coloca o leite em forminhas de gelo”.

Dê atenção às roupas frescas. Procure usar tecidos de algodão e não sintéticos porque aquecem mais. “O bebezinho sente calor igual ao adulto. Então é um body fresco e só. Não é para cobrir a criança. Mas não deixe o ventilador direto na criança, apenas refrescando o ambiente”.

DICAS

  • Mantenha ambientes abertos em casa. Se tiver ar-condicionado ou ventilador, use. À noite mantenha as janelas abertas para refrescar o ambiente porque as temperaturas estão mais amenas
  • Se a casa for muito quente, aproveite ambientes externos com sombras, como árvores no quintal
  • Hidrate-se muito! É muita água ao longo do dia, além de sucos e frutas
  • Evite atividade física das 10h às 16h, a não ser que a academia tenha ar-condicionado
  • Use roupas frescas. Lembre-se que bebês também sentem calor
  • Tome banhos frios e use compressas frias para aliviar o calor. Vale até banho de mangueira para a criançada
  • Use protetor solar, de preferência fator 50. Crianças após seis meses podem usar o produto. E não se esqueça de reaplicá-lo a cada duas horas
  • Use guarda-chuva para se proteger do sol
  • Faça refeições leves

Esta iniciativa contempla o item 3 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU: Saúde de Qualidade. Conheça os outros artigos dos ODS.

 



Informações da Prefeitura de Santos

Deixe uma resposta